De olho nas boas práticas de governança, Mediato cria grupo de conselheiros

Empresa, que é uma Câmara Privada de Mediação, Conciliação e Arbitragem, tem no conselho oficializado no último mês de maio o trio Christophe Hidalgo, Ney Santos e Vanessa Sandrini

Alinhar os valores e a cultura da empresa, com uma visão equilibrada e de olho na sustentabilidade dos negócios, levaram a Mediato (https://mediato.com.br/), uma Câmara Privada de Mediação, Conciliação e Arbitragem que atua como facilitadora na interação e no diálogo na resolução de conflitos nos mais diferentes segmentos, à criação de seu Conselho de Administração, oficialmente em maio. E um trio de peso foi convidado para fazer parte desse seleto grupo de executivos que norteará a companhia nas boas práticas de governança e compliance: Christophe Hidalgo, Ney Santos e Vanessa Sandrini. Essa última assumiu a presidência do conselho.

Vanessa Sandrini, graduada em Nutrição e com MBA em Gestão de Negócios pela FGV, é a única conselheira no grupo recém-criado pela Mediato. Ex-CEO do Grupo Rondelli, e com experiência em empresas como GPA, Leroy Merlin e St.Marche, ela hoje é diretora de Novos Negócios da JHSF e co-fundadora do Instituto Mulheres do Varejo. Em 2020 criou o Conselho de Gestão do Varejo (CGV), startup lançada que para as empresas médias tenham acesso a um conselho de gestão.

O francês Christophe Hidalgo, graduado em Direito Privado e em Finanças e Contabilidade pela Universidade de Bordeaux, é membro do Conselho de Administração do GPA e do Assaí Atacadista. No GPA, ocupou a presidência entre novembro de 2020 e março de 2021. Antes, atuou como CFO da Castorama entre 1996 e 2000 e CFO do Grupo Êxito, na Colômbia, subsidiária do Grupo Casino, de 2010 a 2012, onde atualmente é também membro do Conselho de Administração.

Profissional com mais de 30 anos de experiência em TI, Ney Santos, formado em Ciência da Computação e MBA pela FGV, além de qualificado em Leading Innovation pela Universidade de Stanford, é CIO da Suzano desde dezembro de 2019. Ele acumula passagens pela Otis, Holcim, GPA (esta por duas vezes), Carrefour, BRF e Linx. Nessa última, ocupou a cadeira de vice-presidente de tecnologia.

A criação do grupo em abril – A Mediato Soluções de Conflitos acaba de completar três anos em maio último. A criação de um grupo de conselheiros já estava em pauta desde 2020. As discussões, por sua vez, se intensificaram em abril e no mês seguinte ocorreu a primeira reunião. “Vimos que dentro desse movimento de ESG, a Mediato quer e precisa estar a frente disso. A mediação é uma ferramenta de ESG disponibilizada às empresas com a abertura de um diálogo com todos os players do ecossistema de operação da companhia”, diz Luciana Martins Loureiro, sócia-diretora da Mediato e presidente da Associação Brasileira de Mediação, Arbitragem e Mediação (Abramac).

A também sócia-diretora Ana Cristina Freire, vice-presidente da Abramac, vai além: “A Mediato também precisava ter uma política de ESG. Dentro da governança, era fundamental termos um conselho externo que verifique as nossas necessidades e nos ajude a colocar a empresa no rumo certo, com indicadores para a sobrevivência e a saudabilidade da companhia com boas práticas de gestão”, argumenta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s