Como escolher a incorporadora certa ao comprar seu terreno

Conhecer o que uma incorporadora e construtora pode fazer por seu empreendimento é fundamental

A incorporadora é a responsável por cuidar da parte burocrática do empreendimento imobiliário. Normalmente, ela estuda a localização, faz a compra do terreno, protocola a documentação necessária na prefeitura e obtém as licenças, nos órgãos responsáveis, para a construção do empreendimento.

Em poucas palavras, é responsabilidade da incorporadora a realização do empreendimento como um todo, desde a escolha do local ideal através de pesquisas do mercado e a concepção do projeto, até as resoluções condominiais.

A construtora, como o nome já implica, é a responsável pela construção do empreendimento imobiliário seguindo o projeto elaborado. Normalmente, a construtora é contratada pela incorporadora, mas pode acontecer também de a incorporadora ser a construtora do projeto, como é o caso da Corpal Construtora & Incorporadora.

Acertando na escolha

É fundamental conhecer o trabalho delas e se familiarizar com ele, sendo muito importante que o comprador consulte os órgãos de controle como o PROCON e o Conselho de Corretores da sua região (CRECI). Investigar o histórico da empresa para saber como ela tem-se comportado ao longo do tempo, atentando-se à saúde financeira da mesma, é mais um passo a ser seguido.

Com as construtoras, você deve se informar sobre as obras que foram realizadas anteriormente, averiguar se ela costuma entregar no prazo e se todas as especificações do projeto são seguidas à risca. Nenhum cliente deveria se sentir inseguro, por isso, a dica do mercado é negociar com marcas transparentes.

Sobre o assunto, Fernando Fuziy, CEO da Corpal Incorporadora comenta: “Optar por empresas auditadas torna-se um caminho mais seguro. Isso porque a companhia deve apresentar números reais e balancetes que mostram se você pode ou não confiar nelas.” A Corpal é auditada externamente pelo Grupo Approach desde 2014, sendo desde então avaliada com ótimos resultados.

“A Incorporadora não apresenta nenhum tipo de passivo judicial e conduz seus recursos de forma clara e independente. Ou seja, não depende de bancos, governo ou de outras empresas para realizar seus empreendimentos. Este é um fator que assegura nossos clientes sobre o futuro que podemos construir juntos e sem dores de cabeça”, enfatiza Leandro Pires, um dos sócios da Approach Auditores Independentes.